terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Carnaval

Para a festa,
cheguei sem máscara.
Meu próprio corpo
a fantasia,
com seu brilho leve
mas insistente.
Servi-me 
da alegria líquida
com cevada
ou com frutas doces,
como não era de hábito,
para a música ficar
mais alta
na dança,
mais nítida a lembrança
dos encontros no salão
de tantos carnavais...!
Mas,louco,mesmo,
foi retribuir o olhar
nesta noite
em que prevaleceu
o imponderável,
pois era apenas um menino!
Em pouco,oh desatino,
já estava em seus braços,
sem condução
entre os passos incertos
e adoráveis
da inexperiência...
E já nem pensava
no que pensariam
daquele beijo demorado,
quando o baile acabou...

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Bom dia

Bem-te-vis
são como os galos
daqui!
Vem, desde as árvores
do jardim da praia
e as da calçada,
para nos chamar
a um novo dia...
Insistem
e cantam alto
no meu sono...
Abro os olhos, afinal,
que o  Bem-te-vi
na janela
traz a ideia
das flores de onde veio
e a intenção do sol
que nos espera...
Na sala, as duas taças vazias,
garrafas pela mesa,
são as lembranças da noite
e não contenho o sorriso
que, então, quer cantar,
responder ao Bem-te-vi:
bom dia...
...Com flores e sol !

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Crônicas para Desopilar - I

No mito grego,o fogo era dos deuses e Prometeu,um titã defensor da humanidade,quis roubá-lo para aquecer os corpos das pequenas criaturas,homens e mulheres,que moldara com a argila que lhe fora dada por Zeus.A ele pediu um pouco e,diante a negativa - "...o fogo é somente para os deuses!" - decidiu pegá-lo.

Zeus temia que os mortais ficassem tão poderosos quanto os deuses e ficou furioso com Prometeu,punindo-o com um terrível castigo:acorrentou-o ao pico mais elevado do Monte Cáucaso enquanto uma grande águia comia,todo dia,o seu fígado,que se regenerava no dia seguinte,tornando o tal castigo perpétuo,infindável.

O mito de Prometeu (do grego, Promethéus,que significa antevisão)foi contado e recontado por diversas fontes antigas e a ele atribuído - devido ao fogo - um papel primordial na história da humanidade.

Provavelmente por causa desse mito,a antiga medicina grega relaciona o fígado às emoções,às emoções iradas - ira dos deuses! - à raiva e ressentimentos dela derivados.
Para a medicina tradicional chinesa,também o fígado é o órgão regulador das emoções.
Em ambas as teorias considera-se,do ponto de vista energético do fígado,que os sentimentos negativos represados o afetariam e seriam causa de diversos sintomas e enfermidades.

AS influências culturais do mito de Prometeu,com seus componentes,tais como a raiva e o fígado,presentes desde a medicina grega à tradicional chinesa,determinaram a existência contemporânea do termo "desopilar o fígado" que,no dicionário informal,é uma expressão popular,uma gíria,que corresponde a ficar de bom humor,fazer higiene mental,espairecer,rir muito,esquecer tristezas,aliviar.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Três Poemas para a Consciência

Viu-se só.
deixara de ser...
Sofria!
Nada era,
assim,
apartado dos seus...
Antes do engenho de açúcar,
amargo passado,
determinando
o que haveria de vir:
fuga frustrada,navio negreiro...
Exposto na feira;
dali,para o cativeiro...
Entre troncos
e correntes,
aprendeu:
valia
por seus alvos dentes?!


Não existe
cor,nem raça,
nem características aparentes...
Há,somente,sangue
pulsante,
artérias,veias,
ossos,músculos,
um coração ferido...
E,antes de tudo,
o espírito,
que resta intangível
e não é negro
mas claro,
como a aurora
de um novo dia...

Nervos
à flor
da (negra) pele
diante
do gesto cruel,
discriminante.
No entanto,o clamor
("sou gente"!)
é sufocado
pela brutalidade
da ação
que decepa
até mesmo a intenção
de defesa,
ignorando
a dor plangente...
#escritosNaDécadaDe80

domingo, 30 de julho de 2017

Valor

Contradição!
O humanista não aceita
a alheia e humana imperfeição.
Desta feita,
não enxerga
que também a tem,
que a sua coluna
não se verga
ao capitalismo(?)
mas,muito,pela física dor.
Que a morte
lhe entra pela boca,
doce veneno:muito pesa!
E se morre
sem saber se é amor?
Fogo ateia
e apaga a chama...
Não conseguiria?
Por que a chama?
Não,não aprendeu com a poesia,
não age como o que diz que preza.
E ela,que só queria
preencher com seu valor
essa existência vazia...

15/07/2017


quinta-feira, 29 de junho de 2017

Para saber

Em seu nome 
cabe o mar...
Mas a voz traz
é a paz
das colinas!

Ah!E se a poesia
lhe mata a fome,então,farei de tudo
para sentir de perto
a bondade que reconheci
em seus olhos...

Por ora
controlo o medo
do incerto,
de não ser para você
o que quero ser
para alguém:
a que abre a janela
para contemplar
a beleza da paisagem
de um dia comum...
A que lê alto,
canta baixinho,
abraça forte
para saber
se é amor...

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Poema sem Rima

Noite de quarta,
sala grande,estante farta.
Muita coisa boa,
livros,
um fazer amor
que não está escrito...

E,até antes do vinho,
não era só o nosso país
pegando fogo...

Olhos felinos
nos observam,
mansos e atentos
à cena que sabem cínica...

Quisera fosse única
a química!
Mas tudo é inexato
como não é um soneto.
Ato.Meto.
É poema sem rima,
menina!